2 de junho de 2020

5 perigos de trafegar com o para-brisa trincado

Ter um carro não é tarefa fácil. Imprevistos podem acontecer a todo o momento e nos deixar em uma situação de saia justa e até de perigo, como em casos de pneus furados, pista molhada, batidas, colisões, engarrafamentos ou até um pára-brisa trincado. Sim, isso é muito mais fácil de acontecer do que as pessoas imaginam.

Por ser um vidro bastante resistente e feito para que não estilhace, preservando a segurança do motorista, o pára-brisa, quando sofre algum dano, em grande parte, fica com um trinco que pode ser altamente prejudicial ao motorista, oferecendo perigos para guiar o veículo e até multas e apreensão por falta de segurança.

O que diz a lei sobre o pára-brisa trincado?

De acordo com o CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito), trafegar com o para-brisa trincado pode afetar diretamente a segurança do motorista e de possíveis passageiros que estejam no interior do veículo. Essa autuação é grave e pode render 5 pontos da carteira e multa de R$195,23, além da apreensão do veículo até que o problema seja solucionado.

Ainda segundo a resolução do CONTRAN, o para-brisa é um lugar do carro que deve estar livre de riscos, trincas ou rachaduras que prejudiquem a visão do motorista. Essa atitude pode acarretar em graves problemas durante o trânsito diário ou mesmo na hora de pegar rodovias e estradas. Portanto, dá para perceber que a legislação é bem rígida quanto esse assunto. Por menor que o trinco ou a rachadura sejam, você está passível de ser autuado e receber as sanções mencionadas no parágrafo acima.

É muito perigoso dirigir com o pára-brisa trincado?

Sim! Ao notar que ocorreu esse dano no seu carro, especificamente, no vidro do pára-brisa, conserte-o o quanto antes. Mesmo sendo um pequeno trinco e que não impeça a sua visão, realizar essa ação pode causar danos muito mais graves do que as multas e apreensão do veículo, citada anteriormente.

Quando intacto, o pára-brisa pode suportar as vibrações e torções sofridos pelo carro quando trafegando pelas estradas. Porém, basta qualquer dano para que sua resistência seja comprometida.

Pára-brisa trincado reduz a força de resistência ao vento

Ao andar em estradas, por exemplo, a velocidade do carro é muito maior do que em ruas e avenidas da cidade e com um trânsito um pouco mais lento. Deixar o carro com o pára-brisa trincado nessas situações reduz drasticamente a resistência ao vento, pois, por menor que seja o dano, o pára-brisa não vai fazer o “serviço” de forma completa.

É muito perigoso e provável, por exemplo, que o vidro se solte por inteiro e vá em sua direção. Ao notar esse trinco, pare o carro o mais rápido possível no acostamento e chame uma assistência 24 horas ou o guincho do seu seguro. Dependendo do tamanho do trinco, ele poderá ser resolvido em pouco tempo e você poderá seguir viagem normalmente, com muito mais segurança e sem nenhuma probabilidade de acidentes graves.

Um pequeno risco pode se transformar em um buraco gigante

Não oferecer a devida atenção a esse tipo de manutenção pode agravar o problema e fazer você gastar muito mais do que deveria. Um simples risquinho no vidro pode se tornar um estilhaço completo ao passar em um buraco, por exemplo.

Isso é devido à alta probabilidade do vidro continuar trincando com o tempo e com as trepidações. Um vidro estilhaçado, numa viagem à noite, compromete diretamente a segurança de todos que estão no carro.

O pára-brisa tem papel importante na estrutura do carro

Em alguns modelos, dependendo da arquitetura do carro, o pára-brisa serve como uma importante estrutura de apoio. Por isso, nesses casos, o vidro trincado pode comprometer diretamente a integridade estrutural.

O teto pode desabar e causar um acidente de grandes proporções. Isso também pode ocorrer em leves batidas e o pára-brisa trincado acarretar em outras situações com o teto do carro. Donos de veículos com pára-brisas panorâmicos ou integrados ao teto de vidro nunca devem trafegar com trincas nessas superfícies.

Pára-brisa trincado dá multa?

Sim! Carro com o pára-brisa trincado é uma autuação grave, de 5 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH), com multa de R$195,23, desde de que houve o reajuste nos valores das autuações, além de apreensão do veículo até que o problema seja resolvido.

Andar com o pára-brisa trincado pode render muito mais problemas do que os que levantamos aqui. Perder visibilidade é outra questão importante e que, muitas vezes, o motorista não leva em consideração. Por isso, sempre que tiver um problema desse tipo, ajuste-o o quanto antes.