11 de janeiro de 2021

Ar-condicionado Automotivo: Mitos e Verdades que geram discussão

Principalmente em dias quentes e também nos chuvosos, não há como abrir mão daquele sistema que faz toda a diferença para o nosso abençoado conforto no trânsito: o ar-condicionado automotivo.

Ainda mais para quem reside em cidades com temperaturas mais elevadas, onde o uso do ar-condicionado automotivo é lei!

Embora o item seja comum em praticamente todos os carros de 2010 pra cá, ainda existem muitas dúvidas que comprometem o uso do ar-condicionado automotivo no dia a dia.

Por isso, a União Vidros e Som Automotivos resolveu acabar com todas as dúvidas sobre o assunto para que você não sofra mais com os mitos do ar-condicionado automotivo.

E aí, verdade ou mito? Confira abaixo o que é fato e o que é mito sobre o ar-condicionado automotivo e evite maiores prejuízos e dores de cabeça desnecessárias com a manutenção desse sistema indispensável para o nosso dia a dia.

1 – O gás do ar-condicionado automotivo tem prazo de validade

Mito. Apesar do que muitos pensam, o fluído do ar-condicionado automotivo não vicia ou fica velho. O que pode ocorrer é que o sistema fique contaminado por resíduos, soltos por outros componentes como as mangueiras de borracha do sistema de ar-condicionado automotivo.

2 – Gás do ar-condicionado automotivo acaba com o tempo

Fato. Muitos “experts” defendem que o gás do ar-condicionado automotivo não acaba com o tempo, apenas em caso de vazamento. Em uma coisa eles estão certos: a quantidade de gás que vaza é mínima. Porém, é comum que o sistema do ar-condicionado automotivo perca naturalmente, em média, 50g de fluido refrigerante por ano.

O ponto é que não existe sistema de ar-condicionado 100% vedado hermeticamente e, por isso, há uma perda mínima de gás do ar-condicionado automotivo por ano, mesmo em sistemas que se encontram em perfeitas condições.

3 – Recarga de gás do ar-condicionado automotivo deve ser feita apenas com máquina específica

Fato. A carga do gás do ar-condicionado automotivo deve ser feita com a máquina recicladora para garantir 100% da precisão no serviço. Além disso, ela impede que o gás do ar-condicionado vá parar na atmosfera como é feito em oficinas que não têm a máquina e simplesmente jogam o gás do ar-condicionado na atmosfera.

4 – A troca dos filtros do ar-condicionado automotivo deve ser feita a cada 6 meses

Fato. Muitas pessoas optam por não trocar o filtro do ar-condicionado automotivo ao fazer a higienização do sistema ou então simplesmente esquecem da existência desse filtro, mas será que esse é um hábito saudável?

O filtro de cabine serve para evitar que as impurezas do ar de fora ou dentro do sistema do ar-condicionado cheguem aos pulmões dos ocupantes do veículo, podendo causar doenças respiratórias.

A maioria dos fabricantes aconselha que a troca do filtro do ar-condicionado seja feita a cada 6 meses ou 1 ano, mas isso varia de fabricante para fabricante e conforme o uso do seu veículo.

O mais indicado é realizar a troca dos filtros a cada 6 meses ou antes, caso haja necessidade dado o uso excessivo.

5 – A manutenção do ar-condicionado automotivo depende das condições a que o veículo é exposto

Fato. Como já falamos, a troca dos filtros de cabine depende do uso do ar-condicionado do seu carro. Isso se dá principalmente pelo ambiente da sua cidade e por onde você passa.

Em cidades do litoral ou em lugares com muita terra, por exemplo, a saturação do filtro do ar-condicionado se dá muito mais rápido devido à maior quantidade de impurezas no ar ambiente.

6 – O ar-condicionado automotivo pode causar alergias e doenças respiratórias

Mito. O ar-condicionado em si não causa doenças respiratórias, mas a falta de manutenção adequada. como a troca do filtro de cabine. pode sim fazer com que impurezas cheguem aos ocupantes do veículo e gerem alguma alergia ou doença respiratória.

Por isso a importância de estar sempre com a manutenção do sistema de ar-condicionado em dia.

7 – Desligar o ar-condicionado do carro antes de chegar ao destino evita fungos

Fato. Desligar o ar-condicionado automotivo e deixar apenas no modelo de ventilação ajuda sim a evitar fungos. Ao desligar o ar-condicionado do carro, alguns minutos antes de chegar ao seu destino, e deixar apenas na ventilação ajuda a secar a umidade do sistema que pode gerar ajudar na proliferação de fungos e bactérias.

8 – Fazer a higienização do ar-condicionado automotivo acaba completamente com o mau-cheiro dos filtros

Mito.  A higienização do ar-condicionado automotivo melhora, sim, o odor que fica no sistema e elimina fungos e bactérias no ato do serviço. Mas não adianta realizar a higienização e não fazer a troca do filtro de cabine se o mesmo já estiver saturado. Isso porque, com o tempo, as impurezas presentes no filtro do ar-condicionado automotivo vão voltar a circular pelo sistema.

9 – Ligar o ar-condicionado automotivo dobra o consumo de combustível do carro

Mito. Esse é um dos mitos mais conhecidos e reproduzidos por muitos. O uso do ar-condicionado em sistemas urbanos gera sim um aumento no consumo de combustível, mas apenas de 10 a 20% a mais que o normal, não chegando nem perto de dobrar o gasto.

10 – Ar-condicionado ligado gasta mais combustível do que andar com janelas abertas

Mito. Essa é uma grande discussão. Afinal, o que gasta mais combustível, janela aberta ou ar-condicionado ligado?

Bom, se você estiver em um circuito urbano a uma velocidade baixa o ar-condicionado irá sim gerar um maior gasto de combustível, como falamos no mito anterior.

Mas se você estiver em um circuito rodoviário conseguindo exercer uma velocidade acima dos 80 Km/h a janela aberta irá começar a ser um problema. Nesse caso, ela irá aumentar o atrito do ar dentro do carro, o que prejudica a aerodinâmica e exige mais combustível para manter a velocidade.

Por isso, se você estiver a uma velocidade um pouco mais elevada, janela fechada e ar-condicionado ligado pode ser mais econômico que ar-condicionado desligado e janela aberta.

11 – Acionar o ar-condicionado com o carro em alta velocidade pode danificar o sistema

Mito. Algumas pessoas têm medo de acionar o ar-condicionado do carro com o carro em alta velocidade por acharem que podem dar um “tranco” no compressor e prejudicar a peça. Porém, o acoplamento do compressor ao motor é feito por uma embreagem eletromagnética que garante a transmissão gradativa da força do motor ao compressor.

12 – Ar-condicionado do carro prejudica a camada de ozônio

Mito. Essa já foi uma verdade há muito tempo atrás, quando o gás do ar-condicionado era um gás CFC o maior vilão na destruição da camada de ozônio. Mas o gás usado atualmente, o R-134A, possui uma composição química diferente que não agride a camada de ozônio. Ainda assim, não ouse ficar respirando esse gás…

13 – A velocidade do ar-condicionado automotivo não interfere na temperatura interna

Fato. Se o ar-condicionado do seu carro for digital então a velocidade que você deixa ele não vai interferir na temperatura interna. Uma velocidade maior só vai fazer com que o sistema esfrie o interior do carro mais rápido, mas ele irá fazer isso apenas até a temperatura que você escolher.

Por exemplo, sem você colocar para ele manter a temperatura interna a 20ºC ele irá gelar até chegar a essa temperatura e para, voltando a funcionar apenas quando identificar que a temperatura interna está voltando a subir.

14 – Em dias muitos quentes, o certo é um deixar os vidros um pouco abertos antes de ligar o ar-condicionado automotivo

Fato. Deixar o carro parado debaixo do sol em um dia muito quente pode ser um problema. Se você ligar o ar-condicionado do carro logo após entrar no carro, depois de ter deixado o carro parado debaixo do sol por muito tempo, o ar vai demorar mais para gelar, porque a carga de calor dentro do carro é muito alta.

Por isso, se o carro ficou parado muito tempo debaixo do sol quente, deixe as janelas abertas por alguns minutos, para que o ar quente saia do interior do veículo e só então ligue o ar-condicionado.

15 – É preciso ligar o ar-condicionado do carro pelo menos uma vez por semana

Fato. Ar-condicionado parado pode te dar mais gastos do que funcionando.

É claro que nem todos os lugares exigem o uso do ar-condicionado com tanta frequência, mas ligar o ar-condicionado pelo menos 10 minutos uma vez por semana é indispensável. Assim o fluido circula em todo o sistema e o óleo nele mantém todo o sistema lubrificado.

Isso mesmo, no fluido do ar-condicionado automotivo há óleo também, mas ele só precisa ser trocado ou completado em caso de manutenção no sistema do ar-condicionado, como a recarga do gás do ar-condicionado.

16 – É preciso desligar o ar-condicionado do carro antes de dar a partida

Mito. Há quem defenda que é preciso desligar o ar-condicionado e outros componentes que precisam da parte elétrica do carro, como som e farol, para dar a partida com o intuito de preservar a bateria.

Porém, o sistema do carro desliga automaticamente componentes que podem atrapalhar na partida do veículo, por isso quando você dá a partida com o som ligado o som desliga por um momento e só volta a funcionar após a partida.

17 – É preciso desmontar o painel do carro para fazer a higienização correta do sistema de ar-condicionado do carro

Mito. Na hora de fazer a higienização do sistema de ar-condicionado você pode usar produtos específicos que servem para eliminar fungos ou, melhor ainda, a oxi-sanitização que garante a eliminação dos maus odores, bactérias, fungos e vírus.

Mas não se esqueça do filtro de cabine, como já falamos, não adianta fazer a higienização do sistema e manter o filtro de ar-condicionado velho no carro.

18 – É melhor sempre comprar um carro com ar-condicionado de fábrica

Mito. Se o seu carro não saiu de fábrica com o ar-condicionado você pode ter esse acessório, que já foi item de luxo, no seu veículo, sim! Mas é preciso que seja instalado o sistema idêntico ao original dos veículos que já saem de fábrica com o acessório.

Busque sempre um profissional especializado no assunto, que irá fazer a instalação da forma correta e garantir que o seu investimento não resulte em prejuízo.

Onde realizar a higienização e manutenção do ar-condicionado automotivo?

Sempre que precisar fazer um conserto ou serviço em qualquer parte do seu carro busque quem entende do assunto com o ar-condicionado do carro não seria diferente.  O carro é um bem material e merece cuidados.

A União Vidros e Som Automotivos realiza os serviços de higienização e manutenção do ar-condicionado automotivo com ferramentas específicas e adequadas para o serviço. Sempre cuidando do seu veículo e garantindo qualidade no serviço.

Na União Vidros e Som Automotivos você encontra referência em atendimento com quem entende do assunto e faz muito bem feito.