6 de abril de 2021

Dicas sobre direção defensiva que você deve aprender agora!

Tanto faz se você utiliza o carro para trabalhar ou apenas nos finais de semana: enfrentar o trânsito da cidade ou da estrada é algo que sempre traz consigo alguns riscos. Por isso, uma coisa que todo motorista tem em comum é o objetivo de chegar ao seu destino com segurança e sem imprevistos.

As exigências do trânsito em relação a estar atento, bem-disposto e consciente daquilo que está ao seu redor nem sempre são reconhecidas da maneira correta pelo motorista. Dirigir de forma segura é algo que pode ser o diferencial entre sofrer um acidente e evitar correr riscos.

No caso das empresas, principalmente, é indispensável prestar muita atenção a este assunto. Preservar a integridade dos colaboradores e usuários de frotas corporativas é uma obrigação e ainda proporciona uma significativa redução de gastos com multas, combustível e sinistros.

Pensando nisso, fizemos aqui uma lista com dicas sobre direção defensiva para que o motorista esteja apto a agir de maneira mais tranquila e segura no seu dia a dia, evitando dores de cabeça e problemas de segurança em geral. Confira!

Posição do corpo

Praticar a direção defensiva significa ser capaz de prever situações de risco e conduzir seu veículo de forma a evitá-las. Para isso, a primeira coisa a fazer é conferir se as condições de direção são as mais adequadas para você, começando pela posição do corpo.

O ideal é que você fique com braços e pernas ligeiramente dobrados e com as costas no encosto em um ângulo próximo a 90 graus. É importante que você se sinta confortável e tenha clara noção da visibilidade através de todos os espelhos.

Estique os braços em direção à frente do carro. Seu pulso deve tocar o alto do volante sem dificuldade, caso contrário pode ser necessário ajustar a posição do banco um pouco para a frente, evitando assim uma sobrecarga na sua coluna e proporcionando mais agilidade nas manobras.

Uma rápida pesquisa sobre as principais lesões causadas por acidentes de trânsito faz com que qualquer pessoa nunca mais deixe de dar a devida atenção à postura. Sua importância não diz respeito apenas ao conforto para dirigir, mas é principalmente uma questão de segurança.

Estar mal posicionado ao volante pode atrapalhar a visão periférica do motorista ou até mesmo impedir que ele realize uma manobra de segurança com a devida rapidez.

A postura é algo que costuma ser negligenciada, principalmente em frotas empresariais. Por isso, é importante conscientizar os funcionários sobre os riscos existentes e os danos à saúde causados por uma longa jornada de trabalho sem os cuidados com a ergonomia.

Atenção aos itens de segurança

Desenvolva o hábito de afivelar o cinto assim que entrar no veículo, antes mesmo de ligar o carro. Certifique-se também que todos os ocupantes façam o mesmo. As estatísticas de trânsito mostram que essa simples ação faz uma diferença gigantesca em relação aos danos causados por um acidente.

Ninguém espera sair de casa e sofrer um acidente de trânsito, mas é melhor prevenir do que remediar. Portanto, mantenha os itens de segurança em boas condições. Cinto para todos os ocupantes, freios, estepe e triângulo de sinalização, por exemplo, devem ser regularmente checados.

No caso de frotas corporativas, é preciso incluir os itens de segurança na hora de selecionar os melhores veículos para a sua empresa. Zelando pela saúde e segurança dos motoristas você garante melhor qualidade no serviço e, consequentemente, retorno financeiro para a empresa.

Mão no volante e atenção no trânsito

Esteja sempre com as mãos no volante e evite tirá-la para outras coisas além de trocar a marcha. Em um momento de risco é essencial que você esteja apto a manobrar rapidamente, de forma prevenir uma colisão ou outros acidentes. Por isso, jamais utilize o celular ou fique com outros objetos que impossibilitem sua mão de desenvolver corretamente a atividade que você está fazendo.

É comum também que utilizemos o GPS ou outros aplicativos de localização no smartphone que nos auxiliam a chegar ao nosso destino. Por isso, mantenha o hábito de prepará-los antes de colocar o veículo em movimento e jamais utilize o celular enquanto dirige. O dispositivo utilizado para acessar o GPS, de acordo com a legislação, deve estar obrigatoriamente fixado ao para-brisa.

Mantenha uma distância segura dos outros veículos

Um dos tipos de acidentes mais comuns é a colisão traseira. Normalmente, ela é resultado de uma prática de direção que não considera o fator da distância entre os veículos. Isso pode parecer óbvio, mas muita gente acredita que é capaz de agir a tempo de evitar um acidente.

Acontece que, quando o veículo da frente freia, existe um tempo de resposta natural para que o motorista do carro de trás perceba e possa agir. Assim, por melhor que seja seu freio, ele acaba sendo acionado ao menos alguns centésimos de segundo depois, o que pode ser a diferença entre uma frenagem segura e um acidente.

Por isso, fique atento à distância que você deve manter do veículo da frente. Lembre-se de que, em caso de uma emergência, você precisará de espaço suficiente para parar seu carro e evitar uma colisão.

Da mesma maneira, evite ficar próximo demais de outros carros ou trafegar ao lado de caminhões e ônibus. Se você precisa passar por eles, faça isso e se afaste. Veículos longos possuem mais pontos cegos e seus motoristas podem estar cansados e desatentos, por isso é importante que você garanta uma distância segura.

Estudos mostram que, além de colocar em risco a segurança de todos, desrespeitar a distância de segurança entre veículos resulta em maiores congestionamentos pois, como dissemos, uma freada é respondida com atraso pelo veículo de trás. Isso gera um efeito dominó, deixando todo o trânsito mais lento até que seja criado um engarrafamento.

Mantenha o carro em boas condições

Tanto para o usuário comum como para profissionais, a saúde do veículo é importantíssima para que ele esteja preparado e responda aos seus comandos em momentos críticos. Faça as revisões no tempo previsto e fique de olho na integridade de itens como pneus, freio, suspensão e luzes de sinalização.

Quando um imprevisto acontece, uma manobra de emergência do motorista vai exigir um esforço maior dessas partes do carro. Por isso, é importante que motoristas estejam bem instruídos sobre como agir nessas situações e, também, que os veículos estejam em boas condições para não deixá-los na mão. Ter sempre a manutenção em dia ainda evita problemas mecânicos que podem colocar o condutor e outras pessoas em risco. Com o carro e o motorista bem preparados, muitos incidentes podem ser evitados.

Muitas vezes a falta de atenção ou comodidade pode fazer com que o motorista deixe de cumprir certos procedimentos que são obrigatórios e previnem acidentes. Por exemplo, o uso do cinto de segurança ou sinalização enquanto dirige, como é o caso da seta.

A prevenção de acidentes passa, antes de qualquer coisa, pela prevenção de riscos desnecessários. E isso é algo que só pode ser alcançado se seu carro estiver em boas condições de uso. Por isso, cuide bem do seu veículo!

Assim como estar sempre atento a mudanças de comportamento do carro, é fundamental fazer a manutenção preventiva e manter as revisões em dia. Alguns problemas mecânicos só são perceptíveis quando a peça já quebrou. Aí será tarde demais!

É para isso que servem as revisões. Nelas, um profissional especializado vai substituir peças desgastadas e realizar ajustes para manter seu veículo em bom estado. Além disso, é preciso estar atento à manutenção preventiva.

Calibragem e rodízio de pneus, troca de óleo, verificar o freio e o funcionamento das luzes são alguns dos itens que devem fazer parte da rotina do motorista. Além de proporcionarem uma economia com manutenções corretivas, aumentam a segurança de quem utiliza esse transporte.

A principal característica de uma direção defensiva é estar de acordo com a legislação, pois ela já prevê possibilidades de risco à segurança e se adapta, tornando-se uma referência para prevenção de acidentes.

Aliada à atenção constante e veículos em boas condições, ela fará com que você vá aonde precisar sem se colocar em posição de risco.

Conheça bem o seu veículo

Para ajustar bem os espelhos retrovisores e garantir uma boa visão periférica, saiba qual o ponto cego do seu carro e como dirigir de forma a não deixar outros veículos fora do seu campo de visão. Além disso, esteja sempre atento ao funcionamento do acelerador, do freio, embreagem, volante etc.

É essencial prestar atenção nas pequenas alterações no comportamento do carro para identificar rapidamente a necessidade de reparos. Mudanças repentinas no funcionamento podem significar algum problema mecânico e isso pode se tornar um grande perigo.

Ninguém quer passar pela situação de ter uma peça quebrada enquanto dirige, correndo risco de perder o controle do carro. Portanto, fique atento e não passe sufoco!