12 de outubro de 2020

Principais problemas com Ar-Condicionado Automotivo

Imagine o seguinte cenário: Os dias são de sol e muito calor. Você pega seu carro para ir ao trabalho ou fazer um “bate e volta” até a praia. Sai de casa, dirige por alguns minutos e só então percebe que o ar-condicionado do carro parou de funcionar.

Quem possui e já está habituado com o ar-condicionado no carro, sabe que de tempos em tempos é preciso trocar os filtros.

A manutenção periódica e higienização do ar-condicionado automotivo é questão de saúde. Por isso, o período indicado para realizar a troca dos filtros do ar-condicionado do carro é a cada 6 meses.

Quando o assunto é saúde, não é só a prevenção contra o coronavírus que merece nossa atenção. O caso que despertou grande preocupação mundial também serve de alerta para questões de higiene que fazem toda a diferença na prevenção de doenças.

Em relação ao sistema de ar-condicionado do carro não é diferente. Não trocar os filtros do ar-condicionado automotivo implica no acúmulo de bactérias disseminadas no ambiente quando o aparelho é ligado, o que pode acarretar em alergias e até doenças respiratórias.

Embora realizar a troca dos filtros do ar-condicionado automotivo seja parte essencial da manutenção do aparelho, o caso não chega a configurar um problema de fato. Ainda assim, muitas pessoas se enganam com os sintomas.

Quais são os principais problemas com Ar-Condicionado Automotivo?

Quando o ar-condicionado não resfria o suficiente ou simplesmente para de funcionar, a primeira coisa que vem à mente é realizar uma recarga de gás de resfriamento.

Porém, o ideal é levar o carro para uma avaliação, pois o problema pode configurar uma falha técnica, como as listadas abaixo:

Defeito na ventoinha do condensador do ar-condicionado automotivo

O condensador é a peça responsável por receber o vento e retirar o calor do gás, que é comprimido com o auxílio da ventoinha (ventilador).

Os problemas ocorrem quando o condensador está sujo devido a poeiras, folhas ou impurezas do ar. Desse modo, o fluxo de ar não circula livremente e impede o arrefecimento no interior do carro.

Defeito no compressor automotivo

Para que o ar-condicionado esteja em perfeito funcionamento, o compressor do ar-condicionado precisa estar lubrificado a todo momento.

Se essa lubrificação para de acontecer, o ar-condicionado não irá resfriar seu ambiente. Isso acontece por um defeito, desgaste ou má manutenção.

Vazamento de gás do ar-condicionado automotivo

Se o ar-condicionado não está gelando o suficiente, o problema pode estar diretamente ligado à fuga do gás refrigerante.

Esse problema é um pouco difícil de ser identificado, mas simples de ser resolvido. Geralmente, este acontece porque alguma das conexões do equipamento está pouco apertada.

A identificação desse problema pode ser feita com um pouco de água e sabão, assim como nos botijões de gás de cozinha. Ao passar essa mistura em torno do botijão, ligue o ar-condicionado. Onde houver falhas ou pouca pressão, algumas bolhas começarão a se formar.

Fusível do compressor queimado

Esse é um item fundamental para o funcionamento do ar-condicionado do seu carro. Sem o compressor de gás automotivo, isso não é possível.

Se o mesmo não estiver funcionando em plena eficiência, o restante do sistema de ar também não funcionará.

Ruídos (parecidos com um choque, só que mais alto), ar que não esfria e vazamentos nas mangueiras do ar-condicionado são sinais de que podem estar ocorrendo defeitos no compressor. Fique atento(a).